sexta-feira, 30 de agosto de 2013

ArquIdeias: Vintage ou Retrô?

Hits tanto no mundo da moda quanto da decoração, os estilos vintage e retrô são admirados por muitos. Mas afinal, você sabe identificar a diferença entre os dois?



O termo “vintage” não está nem um pouco ligado ao universo da moda, muito menos do design de interiores. Emprestada dos vinhedos, a melhor tradução para a palavra seria “boa-safra”. Em bom português, pode-se dizer que o significado esteja atrelado à máxima: “quanto mais velho, melhor”. Geralmente usa-se o termo para caracterizar uma colheita sensacional.



Em uma decoração vintage, o estilo de décadas, preferencialmente 60, 70 e 80 é resgatado para o tempo atual de uma maneira bem original, sem repaginação. Diferentemente do que acontece com o estilo retrô.


Já o termo retrô (em inglês retro), significa simplesmente para trás. Original do latim, a palavra passa uma ideia de “em tempos passados”. Nesse estilo, decoramos a casa com objetos velhos que passaram por uma repaginação, transformação.




Ainda não captou a diferença entre os dois? Então vai uma explicação rápida e objetiva:

Resumidamente: dentro do estilo retrô, decoramos a casa ou um determinado local, utilizando objetos e peças atuais, que simplesmente foram inspiradas em décadas passadas. Já dentro do contexto Vintage, usamos móveis ou até mesmo itens icônicos dos anos 60, 70 e 80, que não tenham passado por nenhuma alteração. Entenderam?

Ambos os estilos são capazes de decorar a casa com muito bom gosto. Identifique o que mais tem a ver com você e RENOVE!




Fonte: Móveis Pieta Blog e Google Imagens

ArquiIdéias: Projeto Residencial Unifamiliar |04|

Projeto tipo loft que mistura contemporaneidade com elementos e decoração vintage.
Foi elaborado para um usuário jovem, que preza por uma área de convivência social ampla e ao mesmo tempo, muita privacidade na área íntima.
Para tanto, esta área foi desenvolvida num mezanino que pode ser totalmente isolado da área social através de painéis de veneziana de correr. Quando estes se encontram abertos, a integração dos ambientes é total.
[Pelotas AGO 2013]






domingo, 25 de agosto de 2013

ArquiIdéias: Projeto Residencial Unifamiliar |03|

Apaixonado por jardins?
Eu também sou!

O melhor projeto é aquele que extrapola os limites das paredes e proporciona ótimos momentos de convívio e de lazer também ao ar livre.
Ao invés de quadro na parede da sala de estar... uma queda d'água!
Privacidade com integração total. Confira!
[Pelotas AGO 2013]






sexta-feira, 23 de agosto de 2013

ArquIdeias: Top 10 das cidades mais coloridas do planeta


Concreto e metal fazem das cidades um cenário quase sempre cinza. Mas há locais no mundo – de comunidades a grandes metrópoles – que resistem à mesmice com uma cartela de cores cheia de graça. 

Além de refletir a cultura do povo, estes centros urbanos acabam se transformando num convite ao convívio social e à apropriação consciente do espaço público pelos habitantes.

Por um urbanismo mais inclusivo e humanizado, aqui vai uma lista das 10 cidades mais coloridas do planeta. Confira!

  • Guanajuato, México

Na região central do México, as cidades surgiam em torno das minas que produziam 30% da prata comercializada na época colonial. A escalada de construções espanholas refletiu a prosperidade, e o colorido das fachadas, o espírito latino do povo.



  •  San Juan, Porto Rico
A parte antiga da cidade é um verdadeiro mosaico de estilos. Dos tons quentes ao pastel, as cores revestem toda a região, das fachadas às ruas — os paralelepípedos que vieram da Espanha no século 16 ganharam uma leve coloração azulada com o passar do tempo.



  • Valparaíso, Chile
O colorido das residências que vão de uma ponta à outra é um dos charmes da cidade portuária. Cercada por aproximadamente 40 colinas, a região ganhou o apelido de São Francisco do Sul.



  • St. Johns, Canadá

O clima gélido do Ártico destaca ainda mais essa cidadezinha que fica no Canadá. Quanto mais perto do canal, mais intensas são as cores dos imóveis de madeira.



  • Cinque Terre, Itália
Na costa da Riviera Ligure, situada entre cinco praias, as comunidades tingem o mediterrâneo com suas casinhas que escalam o morro. De tons pastel, as vilas de pescadores recebem durante a temporada de verão celebridades de todo o mundo.




  • Wrocalw, Polônia
Wrocalw fez parte da Alemanha, da Prússia e da Aústria antes de entrar para o domínio da Polônia, na 2ª Guerra Mundial. Embora tenha passeado pelo mapa, a identidade cultural foi mantida, principalmente nas residências coloridas.




  • Rio de Janeiro, Brasil 
Favela Painting, projeto dos holandeses Jeroen Koolhaas e Dre Urhahn, desembarcou na comunidade de Santa Marta para revitalizar seu cartão-postal: a praça Cantão, que fica na entrada do morro. Raios coloridos transformaram 34 casas (e até a quadra da escola de samba local) em um monumento vivo da arte óptica.



  • Jodhpur, Índia 
A “cidade azul” brotou no mapa a partir da separação de castas que há no país. Os brâmanes, que pertecem à linha sacerdotal, pintaram suas casas de azul para diferenciá-las das do restante. Quando o local começou a crescer, os novos moradores, religioso ou não, construíram seus imóveis e pintavam as paredes com a mesma cor até que a cópia virou uma tradição – não se vê outro tom que não o índigo.




  • São Francisco, EUA 
As fachadas de casas antigas formam um mar de cores nas ruas de São Francisco. Os moradores pintaram suas residências para criar uma identidade visual e, ainda, ressaltar os detalhes da arquitetura vitoriana, que caracteriza a cidade.





  • Cidade do Cabo, África do Sul
Um quarteirão do bairro Bo-Kapp é uma das maiores atrações da capital da África do Sul. A área residencial que abrigou muçulmanos, descendentes de escravos que vieram de países asiáticos no século 19, ganhou um colorido especial: nem a mesquita escapou da pintura vibrante.





Fonte: Casa Vogue

ArquIdeias: Reutilizando potes de vidro na decoração



Mais do que estética, é questão de sustentabilidade!
A gente reutiliza, deixa a vida mais bonita e colorida e o planeta ainda agradece. Gostou da ideia?
Para você que é daquelas pessoas que gostam de guardar potes de vidro, mas que depois não sabem exatamente o que fazer com eles, aqui vão algumas ideias para ajudá-lo a tornar essa mania ainda mais criativa!
Mas melhor do que palavras, são as imagens. Elas falam por si.
Observe e coloque sua imaginação para funcionar. Sua casa vai ganhar um toque especial e único com os potes de vidro decorados.


Vasos coloridos

Com um pouco de areia colorida, fitas adesivas, arame e algumas flores, você cria lindos vasos para decorar.


 








Luminárias

Ao invés de usar lustres ou plafons, você pode optar pelos potes de vidro. Uma ideia original que dá um resultado bem diferente. Gosta?




Porta-Velas

Barbante + tinta + areia colorida + papel contact + criatividade e... voilá!








Porta-talheres

Se você quer ganhar um pouco mais de espaço nas suas gavetas, coloque os seus talheres em potes de vidro com lenços coloridos.




Porta-condimentos

Com um pouco de tinta preta na tampa, você pode até criar marcadores.



Porta-treco

Com um pouco de tinta e alguns elásticos coloridos, você cria um porta treco diferente e bastante funcional.



Para organizar linhas, fitas, lãs e objetos de costura

Se as suas linhas de costura ficam sempre emboladas, que tal deixá-las organizadas nos potes? Com um furo na tampa, ele consegue fazer essa organização perfeitamente, puxando a linha para usar somente quando for necessário.




Decoração

Natal, casamento... o que acha?





Porta-mantimentos


Fonte: Google imagens